domingo, 8 de agosto de 2010

Sem nexo, com amor.


Ela aconchegou-se melhor no abraço do garoto, repousando a cabeça em seu ombro nu. Ela vestia uma das camisas dele - aquela sua favorita... Aquela que ele usava só para agradá-la. O sol de fim de tarde adentrava o quarto de mansinho, pintando todas as cores de tons alaranjados. No chão, seus All Star sujos e coloridos se tocavam, os cadarços entrelaçados - como os seus dedos. Os sons da cidade pareciam distantes e irreais - como que vindos de um sonho. Aquele quarto era um mundo à parte... Um mundo exclusivamente deles. Ali as respirações se misturavam e os corações batiam descompassados, seus ritmos perdendo-se e encontrando-se, como em um jogo de pique - esconde. O diálogo era suave, todas as palavras ditas à meia voz, à meia luz.

- Não esperava ver você...
- Quis te fazer uma surpresa.
- Por que veio?
- Porque meu coração bate por você desde que eu era só um moleque de dezesseis anos, que não entendia nada de amor e não sabia o que queria da vida. Só sabia de duas coisas.
- O quê?
- Que eu queria você. - Ele tocou o coração da garota por sobre o tecido fino da camisa. - E que um dia iríamos fugir juntos.
- E por que veio? Quer dizer... Como tinha tanta certeza de que daria certo? - Ela riu baixinho, inspirando o perfume dele.
- Porque quando te vejo, continuo a me sentir um moleque de dezesseis anos. - Ele deu de ombros. - E meu pai me disse que quando eu encontrasse uma garota que me fizesse sentir assim, ela seria a garota da minha vida.

Eles selaram os sorriso em um beijo... Era o "felizes para sempre".

4 comentários:

Jota disse...

A cena que todos queriam viver, rs!
Bom texto, beeeijos!

Sam disse...

Oooown, que fofo! *o*
Como todos os seus textos, lindo =)
E eu estou comentando u.ú
Beeijos :*

G I L B E R T O disse...

T

Teus contos são maravilhosos, e o que mais amo neles é a forma como escreves... Existe uma paixão em cada letra, é uma chama que arde sem se ver (parafraseando o poeta), ainda que não queima o papel, queima em nossos corações... fica gravado lá!

Belissimo, mon ami!

S.S. Brunna disse...

Maneira linda a que escreve.
Lindo, inspirador seu texto.

:)