quarta-feira, 12 de janeiro de 2011

"Se o coração bater forte e arder..."

E ela, sempre tão segura de si, jogou as cartas na mesa. Desistiu do blefe, desistiu do jogo, desistiu dos argumentos e das provocações. Decidiu deixar ser e só... Decidiu deixar de ser só. Foi com certa ironia que sorriu, tomando um gole da bebida, ao se dar conta de que o verão - o sempre tão detestado verão - terminara se revelando um perfeito cavalheiro, que lhe trouxera pela mão não só a paz que ela tanto queria, como também o amor que ela não esperava (ou será que esperava?). Não só céu azul e chuvas de verão, como também silêncio acompanhado, bobagens que sempre querem dizer mais, dedos entrelaçados e gestos bobos nos momentos certos. Não só tranquilidade, mas também um mundo de sonhos novos pra ela brincar de faz de conta.

Foi o começo feliz inesperado... E talvez exatamente por isso tenha sido o melhor.


"Pra você guardei o amor
Que aprendi vendo os meus pais
O amor que tive e recebi
E hoje posso dar livre e feliz
Céu, cheiro e ar na cor que o arco-íris
Risca ao levitar..."

(Pra você guardei o amor - Nando Reis)

5 comentários:

Rafa Sady disse...

Own, que fooofo! *-*
O verão está realmente surpreendendo esse ano ;p
:*
P.s.: Eu te amo

@tubaiina disse...

Espero MESMO que elas voltem à ativa! Parece que a nova geração de blogueiras se interessa mais por maquiagem, roupa e etc.. e a gente como fica? :( HAHUAHUSHUA
E como sempre, parabéns pelos posts. Tudo aqui é sempre lindo *-*

Fernanda Zanol. disse...

E que esse começo também um final feliz! *-* Lindo post!

beeeeijo.

Lorena Granja. disse...

" Decidiu deixar ser e só... Decidiu deixar de ser só."
Que lindo, acho que quando é pra acontecer, acontece, é só deixarmos... :))

Marcella Leal disse...

Fico feliz quando leio um texto bem, feito, que me fascina, me faz sorrir e que não tem no final o nome de um autor famoso... olha só o que o amor faz com a literatura.
Lindo.

Beijos.