sábado, 18 de setembro de 2010

"Se não era amor, era da mesma família"

Você foi o meu maior erro... E eu me recuso a dizer que te amo. Porque se isso é amor - essa coisa que deixa um gosto amargo em minha boca e uma pressão no meu peito que torna a respiração quase impossível - então eu não quero voltar a amar. Prefiro acreditar que não, isso não foi amor - foi você. Foi a curva do seu sorriso de criança sapeca. Foi o pique-esconde incansável de nossos olhos. Foi o seu riso despreocupado, o cheiro do seu abraço, os seus dedos entre os meus. Não, não foi amor - foi essa minha mania incontrolável de você. E agora eu preciso lembrar de como respirar sem você por perto... Preciso expulsar de mim esse muito de você que insiste em fazer doer - não foi amor, não deveria doer. Não foi amor, eu não deveria sentir sua falta. Não foi amor - foi maior.

Você foi o meu maior erro... E eu adoraria poder dizer que me arrependo, mas a verdade é que faria tudo de novo. Não, não por amor - por você.



"Goodbye, my almost lover
Goodbye, my hopeless dream
I'm trying not to think about you
Can't you just let me be?
So long, my luckless romance
My back is turned on you
Should've known you'd bring me heartache?
Almost lovers always do..."

[Almost Lover - A Fine Frenzy]

3 comentários:

Juliana disse...

ta lindo texto *-*
vai passar =/
te amo, bjoo

Rafa Cullen disse...

Não, eu não vou dizer que vai passar. Porque afinal, você já sabe disso. Todos os poetas e românticos incuráveis como você sabem que sempre passa.
Também não sei outra coisa pra dizer, porque nesses momentos qualquer palavra parece vã. Então, prefiro o silêncio.
Só saiba que eu estou aqui ♥
Beijos, estrelinha linda :*

Mαriα Pαulα disse...

Adorei seu jeitinho de escrever. E o amor, ou o não-amor, é assim mesmo.Difícil de lidar com ele. Ou com nós mesmas, quando nos sentimos apaixonadas. Beeijos :**