quinta-feira, 3 de março de 2011

"Me chamam de louco em um mundo onde os certos fazem bombas."

E em noites como essa, quando me perco no brilho das estrelas que sequer posso ver, não consigo deixar de pensar: Me chamam de louca, mas são eles que insistem em julgar sem conhecer e matam por prazer. Dizem que estou errada, mas são eles que parecem incapazes de encontrar o próprio caminho sem destruir todos que estejam por perto. Dizem que sou fraca, mas são eles que parecem não ter lágrimas para chorar.

Será isso que os leva a criar bombas e brincar de preconceito e assassinato? Será que isso os faz sentir reais já que são bons demais para sentir dor e crescer, como nós, simples "loucos"? Será que se sentem completos destruindo o céu já que não possuem nenhuma estrela-guia nas noites frias?

Se o conceito deles de "louca" significa "humana", então, acho que gosto de ser louca... E sinto muito pelos que não são.


"So raise your glass if you are wrong,
In all the right ways,
All my underdogs,
We will never be, never be anything but loud
And nitty gritty, dirty little freaks
Won't you come on and, come on and raise your glass?
Just come on and, come on and raise your glass"

(Raise your glass - Pink)

4 comentários:

Rafa Sady disse...

Eu disse que o céu sempre ajuda, começou com estrelas... -Q
Já disse que adoro os seus momentos críticos? Concordo 100%, vamos abrir um hospício ^^
:*

Fernanda Zanol. disse...

Louco é aquele que não tem coragem de ser louco. ;)

adorei o post.
bjobjo :*

Renata disse...

Que titulo é esse, moça?Amei! haha

Eu prezo a maluquice, mas só até o ponto que ainda te permite enxergar a realidade...

Drii disse...

Seguindo