sábado, 18 de junho de 2011

"Mistura exata de anjo com mulher..."

Tenho vontade de te enfiar no bolso da camisa e te levar comigo, sabia? Pra todo lugar, pra qualquer lugar, pra lugar nenhum... Só te levar comigo. Só te ter junto pra não sentir saudade. Porque eu sei que vou te carregar aqui dentro quando estiver longe demais para te puxar para mais perto pelas pontas dos dedos, mas o que vou fazer quando tiver vontade do seu cheiro, do seu beijo, do seu riso? Posso estender a mão e segurar a sua na outra ponta da mesa, mas como vou fazer quando quiser estender a mão e segurar a sua na outra ponta do mapa? E essas nossas horas de silêncio no sofá da sala, quando fico tentando gravar cada detalhe do seu rosto e você só sorri, olha pro lado, olha de volta, me pede pra parar de te olhar tanto? Você nunca entendeu que se gosto tanto de te olhar é porque você é linda em cada detalhe, e cada vez que te olho descubro um detalhe novo pra me impressionar. Mas e os detalhes que eu perder estando longe, o que eu faço com eles?

Hoje demorei pra te deixar ir... Não foi por senso de moral, por consciência pesada... Na verdade, não foi nem por cavalheirismo - foi por egoísmo mesmo. Foi só porque eu queria passar mais alguns momentos dançando ao som da sua melodia - a canção mais suave e adorável que já escutei. Foi só porque queria mais alguns segundos dessa nossa brincadeira de ser feliz - desse nosso errado tão certo, desse nosso universo paralelo tão mais real que o mundo lá fora. Foi só porque eu queria te enfiar no bolso da camisa e te levar comigo, mas não consegui encontrar as palavras certas pra te dizer isso, então, só te deixei ir...


"Lua minha, que ilumina as noites no litoral
Lua minha, te ter todinha num eclipse total
Lua minha, te ver crescente, nova e cheia de amor
Lua minha, serei minguante quando você se for..."

(Lua Minha - Estakazero)

6 comentários:

Rafa Sady disse...

Aêêêêêêê o post saiu \o/
Uns trinta anos pra botar todo esse drama no papel - digo, no blog, hein ;p
Smile, estrelinha. Algo me diz que ela se deixaria levar sem nenhuma resistencia... (;
:*
P.s.: uow, quanto tempo faz que não comento aqui ♥

Maiara disse...

Palavras sentimentais, cheias de suspiros, saudades, vontades...
É bom ler coisas assim, transmite emoção, e nos faz caber no texto em algum momento que arranca lembranças do que já foi vivido, ou ainda se vive.
Gostei mesmo.

Any disse...

entãao agora já tá tudo bem? já não tá mais tudo embaraçado..?
que bom que gosta de boroboletas.. adoro elas tb.. já peguei uma com os dedos, e ela ficou pousada em miim.. me senti uma criança feeliz.
e tu tens razão.. precisamos de coragem!

Luria Corrêa . disse...

Que lindo, de verdade. rs

Abraço. www.disturbiossobrios.com

Marcella Leal disse...

Ah... que lindo mesmo *---*

Beijos

G I L B E R T O disse...

T

... e o bolso da camisa era o do lado esquerdo, pois é este que fica mais perto do coração!


Teu texto, sempre lindo, T, sempre lindo!

Gosto do jeito que escreves, gosto do jeito que pensas, gosto da tua poesia e do teu jeito de amar - tudo em ti é puro, pleno, absoluto, sem meias luas ou metades.

Quem ama assim, sofre mais, mas, é também verdade que, quem ama assim, conhece a plenitude das felicidades.

Estejas sempre bem, mon ami, sempre bem!

Que tua poesia seja eterna!